Marcadores

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

E-mail recebido... muito bom.... explica tudo!!!

Concebida para ser ambiente de trabalho, desde o início ela é diferente.
Nasceu de um sonho, surgiu no papel, ergueu-se com ousadia.
Ponto de chegada, partida, morada, guarida e safadeza bem sabida.
Isso é Brasília.

Alguns vieram e logo se foram, outros estão sempre de passagem, mas muitos
ficaram e trabalham duro.


Hoje, é fácil distinguir um morador de um visitante ou de um pára-quedista
corrupto. Basta observar:

* O morador diz que um lugar fica perto quando a distância é de 50 km .
* Para ele, Rotatória é balão, Retorno é tesourinha, Pintado é surubim,
* Funilaria é lanternagem, Radar é pardal, Encanador é bombeiro.
* Sabe que Samambaia não é uma planta, Venâncio não é nome de gente, Asa
não é para voar, entrar no Eixo não endireita ninguém e Escola Classe significa escola.
* Conhece pelo menos cinco pessoas que cursam Direito.
* Pelo menos uma vez, apressou-se em atravessar a rua para escapar da chuva
que caía no outro lado (numa cidade bem planejada, chove por setor e com
hora marcada).
* Apesar de tudo, sente-se normal quando a umidade relativa do ar cai a 10%.
* Ao ver-se num engarrafamento por mais de três minutos, manobra rápido no
canteiro central e escapa do congestionamento, dando a volta pelo setor de
clubes ou pela estrutural.
* Usa numerais no feminino: Ele nasceu na 12, estudou na 6 e hoje mora na 13.
* Domina bem os endereços em coordenadas cartesianas e adaptou-se às diferenças entre as quadras.
Se o endereço é nas 100, 200 ou 300, trata-se de um apartamento bom; Nas 400, prepara-se para subir escadas; Nas 700, vai mais cedo para procurar estacionamento.
* Vê com naturalidade a definição das áreas: setor de diversões, setor de abastecimento, setor de inundações, setor das gangues...
* Entende muito bem o que significa dizer: "Eu moro no Lago".
* Vê um motorista fazendo peripécias em Taguatinga e diz "Só pode ser goiano".
* Gentilmente, cede passagem ao motorista que faz sinal com o polegar para
furar fila ou que se posiciona à esquerda quando pretende virar à direita.
* Tem 18 parentes fazendo cursinho para concurso público. Outros 20 já são concursados.
* Fica chateado quando lhe pedem para dar um recado ao Presidente.
* Dedica-se muito (e reclama pouco) quando vai contratar uma secretária doméstica. Aprendeu que nesse difícil processo, o entrevistado é ele. Caso se saia bem e adote boa política de RH, talvez a candidata o escolha como patrão.
* Fica indignado quando alguém de fora diz que a melhor coisa para se fazer em Brasília é ir ao aeroporto e pegar um avião pra praia. Mas, quando ele pode, faz exatamente isso.
* Apesar de fazer bico, para em faixas de pedestre e acha o cúmulo quando
vai a outras cidades e os locais ameaçam bater em sua traseira caso ele
continue parado!
* Seu roteiro mais assíduo para os sábados de manhã é: rua das elétricas,
revendas de carros e lojas de construção.
* Algum dia deixou o carro em fila dupla para ir ao banco. Outro dia, teve
o carro preso na fila dupla e espumou de raiva. Mas, nessas horas, costuma
sorrir compreensivo quando a motorista que o trancou retorna meia hora
depois, com aquele simpático "Oh, descuuulpe!".
* Quando vê o dia começar friozinho, sabe que até a noite a temperatura ainda vai subir e descer algumas vezes. Ou vice-versa.
* Não reclama ao ver que a boate da moda dura só três meses. Consola-se com os bares, que duram alguns dias mais.
* Quando viaja para Porto Seguro, é confundido com agressor de garçons e
incendiário de índios. Nos demais lugares, pode ser visto como membro de
quadrilhas políticas.
* Conhece 20 pessoas que foram ao Rio de Janeiro uma vez na vida e têm mais
sotaque que o verdadeiro carioca. (verdade! risos)
* Acha que Brasília é o melhor e mais civilizado lugar em todo o mundo!
* Se a pessoa que você conheceu se enquadra em pelo menos 10 dessas
condições, realmente é de Brasília. E também é gente boa, trate-a bem!


autor desconhecido

Nenhum comentário:

Postar um comentário